31 de out de 2011

A ignorância nas redes sociais

Após a denúncia de que questões do Enem 2011 teriam vazado para uma escola de Fortaleza-CE alguns usuários das redes sociais postaram comentários preconceituosos contra os nordestinos.
Recentemente postei exemplos de como usar as redes sociais na educação escolar e infelizmente nós professores precisamos sempre lembrar de que são os seres humanos que definem o uso dessa e de tantas outras ferramentas.
É com pesar que percebo que atualmente temos uma sistema escolar que forma os alunos para realizar exames ao invés de formar para a vida cidadã como propõe a Lei Nº 9.394/96 e sendo esse papel tanto do Estado quanto da família. Vale a pena citar os três primeiros artigos e destacar algumas palavras:

Art. 1º - A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, [...]
Art. 2º - A educação, dever da família e do Estado, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Art. 3º - O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
IV - respeito à liberdade e apreço à tolerância

Será que o sistema de ensino brasileiro está cumprindo o que diz os Artigos 1º, 2º e 3º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN)? Sugiro que o Ministério da Educação (MEC) faça uma reflexão primeiramente sobre tais artigos e em último lugar sobre o ENEM.
Compartilho nesta semana o seguinte pensamento:

Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância. (Sócrates)

Um comentário:

  1. PARABÉNS...
    PELO QUESTIONAMENTO ACHO QUE ATUALMENTE ESTÁ SE FORMANDO ALUNOS PARA REALIZAREM EXAMES MESMO,E NÃO FORMAM A VIDA CIDADÃ DOS MESMOS.

    ResponderExcluir

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.