12 de set de 2011

O uso de computadores em salas de aula: melhorias ou problemas na aprendizagem?

Assisti um vídeo da Globonews sobre uma pesquisa realizada nos EUA que revela que o uso de laptops e iPads não é satisfatório na educação das crianças nas escolas. Segundo o estudo as crianças passaram a deixar de prestar atenção nos professores e apresentam resultados ruins na avaliação.
Essa não é a primeira vez que resultados dessa natureza são obtidos em pesquisas sobre o uso de computadores na educação e há várias pesquisas em andamento sobre o uso do computador na escola. A questão é: como estão ocorrendo as avaliações da aprendizagem nesses processos? Que instrumentos estão sendo utilizados?
Há resultados de pesquisa que apontam que os jovens estão realizando cada vez mais uma espécie de "leitura zapping" ao invés de uma leitura linear. Se os métodos de avaliação estão avaliando (e provavelmente estão) apenas a leitura linear e a aprendizagem tradicional de memorização mecânica de conteúdos escolares certamente os resultados serão ruins. O que quero dizer é que o problema talvez não estejam nos alunos mas nos métodos de avaliação da aprendizagem que precisam ser adaptado aos novos tempos da denominada Geração Y conforme discute Tapscott.
Certamente o uso de notebooks e tablets na educação continuará e novas pesquisas sobre as consequência dessa adoção contribuirão para um melhor discernimento das influências dessas tecnologias na formação humana e quem sabe apresentem pistas para evitar literalmente que os professores percam a voz em sala de aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.