27 de dez de 2010

Sobre o fim do Governo Lula: muitos avanços, novos desafios

Lula na campanha de Dilma Rousseff em 2010: E vai chegando ao fim o Governo de oito anos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lembro da política, em termos de experiências vividas, a partir do final da década de 1980 e início de 1990. Na época em que a moeda era o Cruzado eu estava economizando dinheiro para comprar uma barra de chocolate: de repente, o dinheiro que eu havia acumulado virou "pó" pois mal dava para comprar algumas balas... :-( Nesse momento de minha infância comecei a investigar, a conversar com as pessoas sobre o que havia ocorrido e a entender um pouco de economia e política. Eu tinha cerca de 9 anos de idade.

Depois veio a copa do mundo de futebol em 1994 acompanhada de algo inacreditável: o Plano Real e o controle da inflação. Todos acharam incrível como aquilo foi possível: os preços não mudavam, o que era incrível para aquela época. Finalmente era possível planejar uma compra com meses de antecedência. Infelizmente em 1998 ocorreu uma crise econômica internacional que afetou seriamente o país gerando políticas de privatização e contenção de verbas que considero que não foram positivas para o país. Essas más políticas do final da década de 1990 fizeram com que eu atravessasse duas greves na universidade pública em que estudava além da falta de recursos para diversas coisas, dificuldades para conseguir emprego, etc. Eu tinha cerca de 21 anos de idade.

Finalmente no século XX vejo um país cuja autoestima realmente cresceu: há oportunidades de emprego e renda sobrando para os que efetivamente estudam e percebem as oportunidades de abrir um negócio. Milhões de pobres "de repente" se transformaram em uma nova classe média que incentivou o crescimento econômico apesar da crise mundial. Vejo hoje uma educação revigorada mas que precisará nos próximos anos aumentar a porcentagem do PIB em investimentos na educação.

Hoje tenho 29 anos de idade e considero que os governos que passaram acertaram em algumas coisas e em outras nem tanto. Ainda há muito o que fazer, como a democracia que não está efetivamente ocorrendo em diversos setores do Estado que, em documentos oficiais nacionais e internacionais, se autodenomina um Estado democrático. Democracia e transparência são parceiras e é essa parceria que precisa ser consolidada nos próximos anos. Que recursos financeiros estão chegando às instituições? Como estão sendo aplicadas? Como o povo efetivamente pode fiscalizar isso? E como o povo pode efetivamente participar da gestão desses recursos? O povo precisa ser integrado às políticas públicas. É preciso aproximar o povo do mundo político. É preciso que haja uma democracia de verdade em que as instituições sirvam ao povo e não o contrário. Eis um dos novos desafios para a gestão federal que iniciará em 2011.
Um desafio extremamente importante é sem dúvida nenhuma a área da educação. Mas o Ministro da Educação afirma que salário de professor será prioridade no governo Dilma, então basta acompanharmos à implantação dessa política seja na esfera municipal, estadual ou federal na nova gestão presidencial que se iniciará a partir do dia 1 de janeiro.

Um abraço e que tenhamos um feliz 2011!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.