4 de out de 2010

Procon da Educação?

Surgiram recentemente mais situações de possíveis casos de violência escolar e/ou violência na escola, conforme vídeo abaixo.
Vale ressaltar que esses casos serão investigados sendo que as causas podem estar ligadas às más condições de trabalho e desvalorização do magistério gerando a denominada Síndrome de Burnout conforme o relato do professor no vídeo abaixo.
Nesse instante lembrei de uma reportagem da Folha Online que continha a idéia do pedagogo Júlio Cezar Furtado que defende a criação de um Procon específico para a educação. Mas, como bem alertou um dos comentários na reportagem e assinado por Lucas Oliveira (os comentários foram removidos da reportagem): Educação é direito ou mercadoria? O aluno é consumidor ou cidadão? Enfim, será que um "Procon da educação" estaria realmente atendendo aos interesses dos educadores ou só faz todo sentido na lógica mercantilista dos direitos públicos? Deixe seu comentário.


Vale a pena conhecer a ação de professores que resolveram conflitos em uma escola do Distrito Federal com base no diálogo. Confira no vídeo abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.