16 de mar de 2009

Assassinatos em escolas


Mais assassinatos em escolas :-( Dessa vez uma testemunha até gravou em um celular os últimos momentos de um adolescente que matou 15 pessoas antes de suicidar, na Alemanha. Ele iniciou o massacre na escola técnica, em que se formou.

Como diziam no seriado do Chapolim: "E agora, quem poderá nos defender?".

4 comentários:

  1. olá
    Vi que estava na lista dos meus seguidores
    Vi o seu blog e o seu amigo mágico que passeou no meu ecrã ...

    Também é professor ... as noticias que dá são assustadoras, nós por cá também temos alguma indisciplina mas ainda não chega a tanto, embora já seja preocupante.

    Como chegou até ao meu blog?
    Benvindo
    Vou dando uma espreitadelas

    um abraço

    GatoManias

    ResponderExcluir
  2. Amigo,este é um problema de toda a sociedade organiza. Muito grave e dramático.

    abraços - Mangarosa

    ResponderExcluir
  3. Bom, Alex, esse negócio de violência na escola é um negócio complicado, sabe. Você postou aí a violência descarada, que se expressa sobretudo fisicamente. É de fato um quadro muito triste pra todos nós que trabalhamos com educação e, claro, para a sociedade em geral. A escola, antes vista como "guarda" das crianças e jovens, local seguro, vem perdendo essa característica porque toda a sociedade brasileira encontra-se em situação de inseurança. Agora, quero destacar um tipo de violência, que ocorre e se institui na e pela escola, que é a violência simbólica - em todas as etapas e níveis de escolaridade. Vive recentemente, como aluno de um curso de pós graduação, violência moral, simbólica e até racial; isso tudo "justificado" por belas citações (decoradas) de autores lidos toscamente por alguns professores que, de seus lugares de doutores-sabedores-dos-mistérios-universais, humilhou não só a mim mas a toda uma turma de pós. Bom, o interessante é que o que marcou as humilhações foi uma incompetência desastrosa e uma inconsistência teórica temerosa! Fico triste, como professora de ensino superior, que aos alunos de toda espécie - sejam graduandos, mestrandos e doutorandos - a violência simbólica mesclada de "grandes" teorias apareçam (a quem é aluno) como um favor, uma benécie, um sorvete napolitano, que, de tão misturado, muitos não identificam onde está o "sabor" e o dissabor do saber...
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  4. Olás! Sempre insisto que um assassino não vira assassino de uma hora para outra e que os pais tem muita responsabilidade nisto. Quantos nem sabem o que seus filhos andam fazendo? Quantos tem tempo pra tudo menos pra conversar com seus filhos? Vamos amar mais nossas crianças, participar mais de suas vidas, demonstrar carinho, dar atenção!
    Obrigada por sua visita! Gostei muito de seus blog!

    ResponderExcluir

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.