26 de ago de 2008

Alunos brigam com tesoura em escola

Três adolescentes de 14 anos brigaram durante a aula de educação física. No chão, ficaram as marcas de sangue. Confira no vídeo abaixo.

Em São Paulo, 80% dos professores da rede pública já presenciaram ou foram vítimas da violência. Em Belo Horizonte, são mais de 360 casos em três meses. Alunos agridem alunos e também os professores

Opinião: Esses fatos lembram bastante a tragédia de 1999 em Columbine em que dois adolescentes atiraram em vários colegas e professores. Quais seriam as causas dessa violência
na educação escolar contemporânea?

Um comentário:

  1. O problema é que a administração e a educação desse país está nas mãos de idiotas, assim como a mídia. O problema também é que muitos gostam quando essas tragédias acontecem simplesmente para poderem ter algo para mostrar nos jornais. Os políticos adoram para poderem fazer campanha em cima disso e vir com toda aquela masturbação mental de sempre.

    A realidade é que o problema está NA EDUCAÇÃO, NA TV e nas nossas LEIS! Nossas leis são muito brandas e protegem criminosos. Uma menina de 16 ateou fogo em uma de 14? Bota ela por 40 anos no cadeião. 16 anos já é adulto. Se pode votar, então também pode ser preso. O mesmo para o de 14 anos. Põe no cadeião por uns 30 anos. O pior é que o de 14 atacou com tesouras dois da quinta série, ou seja, de 11 anos. Nessa faixa etária, 3 anos é muita diferença não apenas mentalmente como fisicamente.

    A TV nossa só promove filmes onde bandidos, traficantes, malandros são colocados como heróis e vítimas da sociedade. Além dos filmes, nossos jornais só mostram violência, fazendo as crianças desde cedo ficarem violentas. As novelas também. Nunca mostram brigas justas onde vai um contra um e com as mãos limpas. Sempre mostram alguém com alguma arma ou com alguma turminha. Por isso as brigas hoje são assim. Antigamente as brigas em colégio eram sempre de 1 contra 1. Hoje só andam em turminha e armados. Um bando de covardes.

    Outro problema é que hoje se o professor encosta a mão na criança os afrescalhados falam que é abuso de menor. Tem que deixar. Se aluno meu me ameaça eu já meto um tapa na cara. Se quiser me bater ou se vejo batendo em alguma colega professora, derrubo ele no soco. A palmatória tem que voltar. Os pais devem educar os filhos. Esse negócio de conversar é apenas papinho de psicóloga moderninha que não sabe interpretar Freud e acha que tudo tem a ver com sexo.

    Outro problema também na educação é o futebol. Aulas de educação física são sempre futebol, futebol, futebol. As pessoas aprendem a ser violentas também com o futebol. Uma solução eficaz para as brigas é colocar menos futebol ou até mesmo tirar totalmente das aulas e passar a ensinar ARTES MARCIAIS. Mas não apenas o treino, a filosofia também. As escolas só ensinam as crianças a decorar fórmulas idiotas que nunca usarão ou datas de coisas que não acontecerem mas continuam nos livros de História. Deviam moldar o caráter dessas crianças. Passar valores, ensinar sobre coragem e sobre justiça para elas verem que ir com turminha, bater em alguém mais fraco ou usar armas é covardia e um covarde nunca é um homem, apenas uma biba. Com artes marciais elas poderiam ficar mais calmas pois teriam o treino para descarregar a agressividade. Melhor ainda, se por alguma razão acontecesse uma briga, elas usariam o que aprenderam na arte marcial e iriam no 1 contra 1 ao invés de chamarem turminha ou usarem alguma arma...

    ResponderExcluir

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.