25 de abr de 2008

Greve de professores deixa 1 milhão de crianças sem aula no Reino Unido


Reportagem da Folha Online: Greve de professores deixa 1 milhão de crianças sem aula no Reino Unido. Ao menos 1 milhão de crianças britânicas estão sem aula por causa de uma greve de professores contra a política salarial do governo do primeiro-ministro britânico. Estima-se que quase 400 mil funcionários do serviço público, liderados pelos professores, participam da paralisação.


Opinião: Aqui no Brasil, quando são apenas 50 mil alunos, a associação de pais que deveria (talvez) ficar a favor das causas pelas quais militam os professores, pretendem, ao contrário, entrar com uma ação na justiça para decretar a ilegalidade de um movimento que luta por uma educação de melhor qualidade. Os pais e a sociedade deveriam estar cientes que quando o magistério reivindica melhores condições de trabalho, aumento do percentual da Educação no orçamento e reposição de perdas salariais, isso tem incidência direta na melhoria da qualidade da educação básica dos alunos. Mas, caso não concordem, convido os pais dos alunos de todos o Brasil e a sociedade de maneira geral a cantarem um "Asereje":




Já no Reino Unido, ainda segundo a reportagem da Folha, diferentes setores aderiram a paralisação do magistério: "também são esperados problemas nos aeroportos, já que os responsáveis pelo controle de passaporte aderiram à paralisação" e "a Guarda-Costeira britânica também já havia anunciado uma greve". Os setores de lá, aparentemente, são bem mais unidos do que o de nosso País... é preciso resgatar um pouquinho de nosso Brasil...


Um comentário:

  1. Não importa a latitude. A questão salarial sempre será o maior problema a afligir o magistério.

    ResponderExcluir

Sobre o autor

Minha foto

Professor universitário. Graduado em Pedagogia. Especialista em Educação, Informática Educativa e Gestão e Design Instrucional para EaD Virtual. Mestre em Educação. Doutor em Educação.